Serviços

 

Porque você deve escolher nossos serviços?

 

  • A MRJ Engenharia é uma empresa que possui em seus quadros de trabalho, profissionais especializados e com experiência comprovada em assessorias e nas instalações de sistema de proteção contra incêndio e pânico.

  • Qualquer que seja o seu problema na fase de confecção ou execução de seus projetos, estaremos prontos para adequar suas necessidades às normas vigentes, apontado soluções que possam atender aos seus anseios, sem deixar de cumprir as exigências de cada setor público.

  •  Comece praticando segurança contra incêndio ao escolher uma empresa séria, voltada a dar soluções customizadas sem deixar a SEGURANÇA em segundo plano.

 

 

Lista de Serviços

 

Medidas de segurança contra incêndio e pânico nas edificações e áreas de risco que devem se apresentadas ao Corpo de Bombeiro, tanto para edificações permanentes, quanto para as instalações e ocupações temporárias.

As exigências de segurança previstas no Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico devem ser aplicadas no PSCIP devendo ser observadas, em especial, por ocasião da:

- Construção, ampliação e/ou reforma de uma edificação ou área de risco;

- Mudança de ocupação ou uso;

- Regularização das edificações ou áreas de risco;

- Edificações novas com área igual ou superior a 100 m²*;

- Edificações pertencentes aos grupos de ocupação classificados como: Educacional ou de cultura Física, Local de reunião de público, serviços de saúde e similares, Local de manuseio de explosivos e Edificações enquadradas no grupo Especial, presentes no Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico em sua primeira tabela anexa.

*Estão excluídas da necessidade de apresentação do PSCIP as edificações de uso residencial unifamiliares e as residências unifamiliares localizadas no pavimento superior de ocupação mista com até dois pavimentos, e que possuam acessos independentes.

Após a aprovação do PSCIP, o proprietário encaminhará à prefeitura de seu município o processo aprovado, por ocasião da liberação do Alvará de Construção.

 

 

 

 

Hoje a MRJ Engenharia oferece o Sistema de Acoplamentos e Conexões Ranhuradas (GROOVED), uma solução moderna para o sistema de tubulação da rede de hidrantes e sprinklers.

Acoplamentos e conexões “GROOVED” são versáteis, econômicos e seguros. Um acoplamento do tipo grooved pode ser instalado de 3 a 6 vezes mais rápido do que uma união rosqueada ou soldada. Com esse sistema Grooved se obtém uma obra mais rápida e mais econômica.

Com o sistema GROOVED a instalação, manutenção e reposição da rede hidrantes e sprinklers é fácil e rápido.

 

 

 

 

O sistema de Hidrante é considerado um sistema eficaz em combate ao fogo, pois atua no combate direto através de um jato de água direcionado no foco do incêndio.

A instalação da rede de Hidrante deve estar em conformidade ao projeto executivo para Hidrantes dotado de memorial descritivo do sistema, cálculos hidráulicos, dimensionamentos e perspectiva isométrica da rede.

A instalação da Rede de Hidrante se dá através de tubulações fixas que podem ser aéreas ou subterrâneas, dessa forma, os pontos de hidrantes são dispostos no ambiente em conformidade com as distâncias baseadas em normativas do Corpo de Bombeiros. As tubulações conduzem a água até os pontos de saída e através de esguichos, mangueiras e demais componentes, essa água chega até o foco do incêndio. A instalação da rede de hidrante deve ser baseada em prévia análise projetual, onde, através de cálculos e dimensionamento da rede, são definidos os elementos adequados para o bom desempenho do sistema.

Instalação de Rede de Hidrante engloba diversas etapas e precisa ser realizada por profissionais qualificados. Em primeiro lugar, antes de a Instalação de Rede de Hidrante ser realizada na prática, o cliente precisa certificar-se de que os equipamentos adquiridos estejam dentro dos padrões e normas exigidas pelo INMETRO, pela ABNT e Corpo de Bombeiros. A MRJ só comercializa produtos para Instalação de Rede de Hidrante de altíssima qualidade e que trazem certificados dos órgãos reguladores. Para realizar a Instalação de Rede de Hidrante é preciso considerar fatores como classificação de risco do local, área total construída, sistema de bombas de pressurização da rede e reservatórios, classificação das mangueiras de incêndio, entre outros.

 

 

 

Os Sprinklers automáticos são ativados individualmente pelo calor, e estão ligados a uma rede de tubagem com água pressurizada. Quando o calor do fogo aumenta a temperatura do sprinkler até o seu ponto de operação, a ampola que contém um líquido com alto coeficiente de expansão arrebenta, permitindo assim a descarga de água diretamente no foco do incêndio.

Os nossos sprinklers estão disponíveis em diversos modelos e estilos com uma variedade de acabamentos, temperaturas, roscas e tipos de aplicação.
 
O sistema de chuveiros automáticos é composto por um suprimento d'água em uma rede hidráulica sob pressão, onde são instalados em diversos pontos estratégicos, dispositivos de aspersão d'água (chuveiros automáticos), que contém um elemento termo-sensível, que se rompe por ação do calor proveniente do foco de incêndio, permitindo a descarga d'água sobre os materiais em chamas.

O sistema de chuveiros automáticos para extinção a incêndios possui grande confiabilidade, e se destina a proteger diversos tipos de edifícios.

Deve ser utilizado em situações:

• quando a evacuação rápida e total do edifício é impraticável e o combate ao incêndio é difícil;
• quando se deseja projetar edifícios com pavimentos com grandes áreas sem compartimentação.

Pode-se dizer que, via de regra, o sistema de chuveiros automáticos é a medida de proteção contra incêndio mais eficaz quanto à água for o agente extintor mais adequado.

De sua performance, espera-se que:

• atue com rapidez;
• extingua o incêndio em seu início;
• controle o incêndio no seu ambiente de origem, permitindo aos bombeiros a extinção do incêndio com relativa facilidade.

  

Os Sistemas de Detecção e Alarme de Incêndio são compostos de alguns elementos básicos:

  • Central de Alarme e Detecção;
  • Detectores;
  • Acionadores Manuais;
  • Sinalizadores;
  • Módulos de entrada e saída.

A central de alarme é responsável por coletar a informação de estado dos detectores e, em caso de verificar uma situação de alarme, ativar os sinalizadores.

Além do alarme, também verifica falhas na instalação, como curto-circuito, cabeamento rompido, entre outras.

As centrais de alarme classificam-se em endereçadas ou convencionais.

As centrais endereçadas permitem identificar cada elemento individualmente e desta forma, o local exato de um eventual alarme. Os dispositivos de campo comunicam-se com a central através de um protocolo de comunicação o qual, além da informação de alarme ou falha, pode ainda indicar outros parâmetros como grau de contaminação (detector sujo) ou ainda receber comandos como o ajuste do nível de sensibilidade.

Em função do grau de inteligência dos detectores e do próprio painel, a central de alarme endereçada pode ainda ser classificada como "Analógica" ou "Inteligente", na medida que fornece mais informações a respeito de seu funcionamento e permite uma gama maior de configurações. Esta inteligência a torna mais adaptável às condições de cada ambiente.

 

 

Basicamente, a função de um sistema de iluminação de emergência é a de viabilizar a evacuação segura do local. A iluminação de aclaramento deve atender a todos os locais que proporcionam uma circulação vertical ou horizontal, de saídas para o exterior das edificações, ou seja, rotas de saída. Deve assinalar todas as mudanças de direções , obstáculos, saídas, escadas, etc., e, em áreas de risco, é recomendado que seja chamada a atenção com pisca pisca ou equipamento similar as saídas do local.

Normalmente, ele pode ser feito com um sistema de blocos autônomos, constituídos de aparelhos de iluminação de emergência de um único invólucro, contendo lâmpadas incandescentes, fluorescentes ou similares, fonte de energia com carregador e controles de supervisão, sensor de falha na corrente alternada, necessário para colocá-lo em funcionamento no caso de falta de alimentação da rede elétrica.

Também poder constituído por um sistema centralizado com baterias, dotado de um painel de controle , rede de alimentação, luminárias de emergência e fontes de energia alternada(baterias). A comutação do estado de vigília para o estado de funcionamento é automático quando da interrupção da alimentação da rede publica. O sistema não pode ser utilizado para alimentar quaisquer outras instalações da edificação.

 

 

 

Visando garantir a eficácia da Engenharia de Incêndio instalada e atendimentos dos requisitos de manutenção previstos nas normas, a MRJ oferece aos seus clientes equipe técnica treinada para efetuar a manutenção em todos os sistemas de prevenção contra incêndio.
 

Manutenção de Sistema contra Incêndio Preventiva:

Testes feitos mensalmente, trimestralmente, semestralmente  e tem como  objetivo  principal teste do sistema para verificar a sua operacionalidade.

 

Manutenção de Sistema contra Incêndio Corretiva:

É a manutenção que tem como objetivo  solucionar um eventual problema  detectado na manutenção preventiva.

 

Manutenção de Sistema contra Incêndio Emergencial:

É a manutenção que deve ser atendida em tempo determinado em contrato depende da urgência e grau de risco de cada cliente.

 

 

 

O QUE SÃO OS PARA RAIOS

Os para raios são acessórios que interceptam a corrente elétrica atmosférica e as conduz de forma segura para o solo. Analogamente os para raios são como os telhados das casas que conduzem a agua para as calhas que por sua vez também as conduz para os esgotos para evitar inundações, protegendo dessa forma os objetos e pessoas dento do local.

 

COMO FUNCIONAM OS PARA RAIOS ?

Os para raios são compostos por sistema de captação, sistema de descidas, sistemas de aterramentos e funcionam da  seguinte  forma: - O sistema de captação dos para raios, como o próprio nome diz, tem a função de captar (interceptar) a  corrente eletrica  atmosferica (raios), e conduzi-la para os sistemas  de descidas, que distribuem a corrente eletrica, e as envia para os sistemas de  aterramento que irão se encarregar de discipá-la, no solo, de forma segura.

  

QUAIS OS TIPOS DE PARA RAIOS EXISTENTES ?

OS PARA RAIOS PODEM SER:

1 - Gaiola de faraday
2 - Captor franklin sobre mastro
3 - Captor franklin sobre postes
4 - Estrutural

 

QUAL O MELHOR MODELO DE PARA RAIOS ?

O melhor modelo de para raios é aquele que irá atender, da melhor forma, as suas necessidades de proteção, e que será determinada, através de levantamento e estudo de necessidades, podendo ser adotado um modelo único ou a combinação de todos eles.

A pintura industrial, por ser uma das mais usadas e aprovadas técnicas de proteção anticorrosiva, necessita de criterioso estudo para escolha do esquema de pintura mais adequado para as instalações ou equipamentos a serem protegidos. Para isso, faz-se necessário que o profissional encarregado dessa escolha tenha bastante experiência de campo para indicação correta do esquema a ser aplicado).

 

Serviços de Pintura Industrial

 

>> Aplicação de Tinta de fundo, primer e epoxi.

>> Aplicação de tinta de acabamento.

>> Abertura de pintura de identificação (nome da empresa, logotipo e numeração do equipamento) de acordo com as especificações do cliente.

>> Tintas sob fabricação especial.

>> Aplicação de pintura de faixas sinalizadoras de segurança em tinta verde fosforescente ou fluorescente.

 

 

Instalação de Cerca Elétrica

Tem a função de repelir uma possível invasão pelos muros da propriedade. Não é nociva ao ser humano, por não possuir energia suficiente, pois seu choque é pulsativo com efeito inibitivo, porém o contato com o corpo humano é de extremo desagrado. O alarme dispara quando há um rompimento ou aterramento dos fios que constituem a rede de proteção do sistema.O processo é o mesmo da cerca censurada.Ocorre que a voltagem é altíssima, na casa dos 8000 Volt e é acionada mediante fuga de corrente. Tendo em vista que funciona através de pulsos elétricos (intervalo mínimo de um segundo entre cada descarga elétrica), sua amperagem vai quase à zero, não ocasionando, assim, mal a saúde.

Quando instalada convenientemente por empresa idônea e seguindo as orientações do fabricante o pulso elétrico recebido pelo agressor, não tem o condão de levá-lo a morte e muito menos feri-lo.

O seu poder de dissuasão é grande, em razão do susto levado pelo invasor.

É uma forma de proteção bastante eficiente. O choque afugenta o intruso sem causar maiores danos e, se os fios forem cortados, o alarme será acionado.

Há dois tipos à disposição no mercado:

» Cercas monitoradas : Permitem a sua integração com uma central de alarme, que poderá estar ligada ou não externamente com uma empresa de segurança eletrônica. Além disso, poderá, quando tocada, acionar alarmes, luzes etc.

» Cercas não monitoradas: Possuem as mesmas características da anterior, porém não podem ser ligadas a uma central de alarme.

Instalação de Circuito Fechado de Televisão ( CFTV )

Pense: Com o aumento constate da violência, hoje é imprescindível  instalar um sistema de segurança residencial e até mesmos nas empresas.

  • Quando o intruso (ladrão) observa que no local, há um sistema de segurança ativo, seja alarme residencial, circuito fechado de tv (cftv) ele “ o ladrão” sente-se desestimulado a cometer o crime naquela residência ou empresa.
  • Tendo isto em mente,  A MRJ disponibiliza a você, Instalação de  câmeras de segurança, CFTV digital, software de monitoramento via celular.
 

 

Em geral, um sistema de geração de energia elétrica de emergência para uso residencial tem três elementos básicos: um gerador, um painel de transferência e um disjuntor de entrada de serviço.
    1. Gerador – Produz eletricidade para sistemas críticos ou selecionados como arrefecimento, aquecimento, refrigeração, segurança e iluminação. Suas necessidades de energia de emergência, mais simples ou mais complexas, determinam a dimensão e a potência da unidade.


    1. Painel de Transferência – Detecta imediatamente uma interrupção no fornecimento de energia da rede elétrica e transfere a responsabilidade de geração de energia para o gerador. O painel de transferência detecta quando a energia é restaurada e transfere a carga de volta à fonte de energia da rede pública, sinalizando ao gerador que o mesmo deve iniciar o processo de arrefecimento e desligamento.


  1. Disjuntor de Entrada de Serviço – Fornece proteção ao painel de transferência, aos disjuntores e circuitos internos e ao gerador contra panes elétricas e picos de tensão.

Nota: Nunca tente projetar e instalar um sistema elétrico por si mesmo. As conexões elétricas e a instalação de sistemas de combustível devem ser feitas por pessoal qualificado e certificado. Instalações incorretas apresentam riscos que podem resultar em ferimentos em pessoas e/ou danos materiais. Consulte um eletricista residencial licenciado e seu fornecedor local de gás natural ou propano para esses serviços.

 

Os incêndios, assim como os acidentes, as desgraças e tragédias não acontecem somente com nossos vizinhos, em outros edifícios, em outras empresas e em outras cidades. Os incêndios não acontecem apenas por conta de fatalidades ou por uma questão de sorte ou de azar. Acontecem mais por imprevidência e pela mesma imprevidência não são detectados, contidos e combatidos de forma adequada.

 A concepção de um sistema de segurança contra incêndio e pânico eficiente e eficaz vai além do atendimento das exigências mínimas previstas em Normas e Legislações.Os sistemas concebidos e instalados apenas para atender as exigências dos órgãos de fiscalização, estão, via de regra, fadados a não atender as necessidades diante de um caso real, não justificando sequer, nesse caso, o investimento feito.

 O principal escopo de um sistema de segurança contra incêndio, é eliminar e ou minizar os riscos do surgimento e de propagação, o que não se consegue, simplesmente instalando os sistemas conforme o ditame literal das Normas, uma vez que as mesmas são meramente prescritivas, não levando (e nem poderiam levar) em consideração as peculiariedades de cada edificação, notadamente as indústrias e grandes centros comerciais. 

Para eliminar e ou minizar os riscos não será necessariamente preciso instalar e super dimensionar todos os sistemas, pelo contrário, em muitos casos, uma análise real dos riscos, pode propiciar a supressão e/ou o infra-dimensionamento de alguns sistemas, otimizando-se outros sistemas e, consequentemente, reduzindo custos. As demandas por conhecimento e orientação na área de segurança contra incêndio e pânico são crescentes e os Órgãos Públicos encarregados de tal fiscalização, por conta da sobre carga desse serviço, nem sempre têm disponibilidade de tempo para prestar assessoria e consultoria às Empresas. 

Prestar assessoria e consultoria a Empresas e Profissionais que atuam na área é o nosso propósito, prestando serviços conforme descritos neste site.